Colesterol bom e ruim

Quando a gente ouve a palavra Colesterol, geralmente associamos a uma coisa ruim. Mas não é bem assim. Primeiramente é importante desmistificar e entender que em nosso organismo é possível encontrar dois tipos de colesterol: o bom e o ruim.

O primeiro, também conhecido como lipoproteína de alta densidade (HDL), leva embora o colesterol de suas artérias para o fígado para ser eliminado, o que significa que ele é bastante saudável para o coração.

Já o segundo, o colesterol ruim, ou lipoproteína de baixa densidade (LDL) leva o colesterol de seu fígado para os tecidos corporais e, quando em grandes níveis no sangue, aumentam as paredes de seus vasos sanguíneos, cansando o estreitamento.

Para manter seu coração saudável é importante que seu colesterol ruim permaneça baixo e seu colesterol bom fique alto.

Como baixar os níveis de colesterol?

  • Alimentação saudável. Alguns alimentos são indicados por conter substâncias que trabalham para estabilizar os níveis de colesterol no organismo. São ele:  feijão, lentilha, grão de bico, soja, feijão preto/roxo, aveia, cebola, maçã, azeite de oliva, cenoura, mamão, damasco, salmão, legumes, verduras cruas, frutas com casca, farelo, amêndoa, abacate, queijo tofu e ervilhas.
  • Exercício físico. Sempre.
  • Preste atenção nas suas taxas de colesterol

Antes de qualquer coisa é importante ressaltar que o colesterol não faz mal, mas sim o seu excesso. O colesterol alto, no caso, é uma condição perigosa, pois está associado a um maior risco de doenças do coração.

Colesterol ruim (LDL): o ideal é estar com as taxas abaixo de 100, entre 130 e 159 mg/dL já é considerada um pouco elevada e, maior de 190 mg/dL, é considerada bastante alta. Pessoas com alto risco de desenvolver doenças cardiovasculares podem precisar de níveis ainda menores, abaixo de 70 mg/dL.

Colesterol bom (HDL): o ideal é estar com as taxas acima de 60, pois reduz o caso de doenças cardíacas. Menor que 40 em homens e 50 mg/dL em mulheres, o risco da doença aumenta.

Principais causas do colesterol alto:

  • Má alimentação: excesso de alimentos ricos em colesterol como a carne vermelha com gordura, gema de ovo, camarão, pele de aves, frutos do mar, manteiga, laticínios, creme de leite, bacon, empanados, frituras, presuntos, mortadelas, salames, queijos amarelos e gorduras saturadas como o óleo de coco, babaçu, azeite de dendê, como, chocolate etc. Em excesso, esses alimentos endurecem a parede das artérias, formando placas que gradualmente as entopem.
  • Hereditariedade: mesmo que você leve uma vida saudável, a pré-disposição influência na maneira como seu corpo reagirá ao colesterol.
  • Sedentarismo: pessoas sedentárias e obesas estão propensas a ter níveis de colesterol elevados e, por consequência, problemas cardíacos.
  • Sexo: os homens em geral correm mais risco de ter os níveis de colesterol elevados, pois o organismo feminino fica menos exposto devido à ação do hormônio estrógeno, que equilibra a proporção dos dois tipos de lipoproteínas que fazem o transporte do colesterol.

Importante:

Por não apresentar sintomas específicos, a pessoa pode estar com um nível de colesterol acima do recomendado, portanto, procure seu médico e faça exames periódicos.

Deixe uma resposta