Exercícios na terceira idade

Seja qual for a faixa etária: fazer exercícios físicos faz bem para o corpo e para a mente sempre.

Não importa a idade cronológica, o envelhecimento fisiológico varia de pessoa para pessoa e, necessariamente, não a acompanha. Mas, com o passar dos anos, é preciso estar sempre atento para que a atividade física seja uma aliada da saúde e, por isso, na terceira idade é preciso tomar alguns cuidados específicos.

Com o passar dos anos, o corpo vai perdendo massa muscular, flexibilidade, força, equilíbrio, massa óssea, além de aumentar a gordura. Há uma série de modificações nos diferentes sistemas do organismo, seja na composição corporal, muscular, cardiovascular, pulmonar, neural ou de outras funções orgânicas que sofrem efeitos deletérios, além do declínio das capacidades funcionais e modificações no funcionamento fisiológico.

Antes de tudo, o idoso deve escolher uma atividade física que lhe seja prazerosa, para que sempre se sinta estimulado a praticá-la. Outro fator muito importante a ser levado em consideração é o impacto promovido pelos exercícios e optar pelos que têm menor impacto: caminhada, bicicleta, hidroginástica, natação, yoga e pilates – sempre contando com a orientação de um profissional para avaliar as condições físicas e acompanhar a evolução da atividade.

Os benefícios dos exercícios físicos nessa fase da vida são vários: aumento da autonomia e sensação de bem-estar, aumento da força muscular, manutenção ou melhora da flexibilidade, maior coordenação motora e equilíbrio, maior sociabilidade, controle do peso corporal, diminuição da ansiedade e depressão, maior independência pessoal, ajuda no tratamento e prevenção de doenças, entre tantos outros.

Quem se exercita regularmente tem 25% menos de chance de sentir dores musculares e nas juntas. Combine a prática da atividade física com uma alimentação balanceada e melhore sua qualidade de vida. Só não se esqueça de consultar seu médico antes de dar início a qualquer atividade.

Deixe uma resposta