Fibromialgia: sintomas e tratamento

Desconhecida da maioria dos pacientes, a fibromialgia também não faz parte do repertório de boa parte dos médicos. Além disso, a falta de um exame específico de fácil acesso dificulta ainda mais o diagnóstico dessa doença que acomete a mais de 5 milhões de brasileiros, especialmente mulheres.

A fibromialgia é uma síndrome dolorosa crônica e que, além das dores, provoca distúrbios cognitivos e no sono. A dor, normalmente, é generalizada e ataca músculos, articulações e tendões. Por isso, o paciente muitas vezes não sabe distinguir de onde vem o incômodo.  Como o quadro apresenta sintomas comuns a muitas doenças, o processo para se diagnosticar a doença e tratá-la adequadamente pode ser demorado.

Em primeiro lugar, é preciso eliminar a possibilidade de outras doenças com sinais semelhantes, como artrite e hipotireoidismo, entre outras. O acompanhamento a longo prazo é fundamental. A doença não tem cura, mas seus sintomas podem ser amenizados.

Para isso, são indicados medicamentos que irão variar de caso a caso, desde analgésicos a antidepressivos. Hábitos de vida mais saudáveis, como abandonar o cigarro e praticar atividades físicas, também podem ajudar. Mas, os exercícios devem ser supervisionados por um profissional que conheça a doença, pois alguns treinos podem piorar o quadro de dor. A princípio, o mais indicado seriam exercícios aeróbicos de baixo impacto, como natação e caminhada.

Caso você tenha dores regulares sem um motivo aparente, mesmo que elas sejam suportáveis, procure um médico para descobrir a causa e, assim, poder fazer um tratamento adequado.

Deixe uma resposta