Inseminação artificial: o sonho da maternidade

O sonho da maternidade muitas vezes não é fácil de ser alcançado. Estima-se que cerca de 10% dos casais brasileiros enfrentam dificuldade para engravidar. Ao procurar orientação médica, esses casais buscam uma solução, que pode variar de acordo com a situação.

Uma das opções de reprodução assistida é a inseminação artificial. A técnica foi deixada um pouco de lado, a partir dos anos 1980, com a chegada da fertilização in vitro, mas recentemente, voltou a ser praticada, sendo a mais indicada na maioria dos casos.

A inseminação artificial consiste em encurtar o caminho percorrido pelos espermatozóides. Ela é recomendada quando o homem produz poucos espermatozóides ou para os casos em que a mulher possui anticorpos no colo do útero que os matam. Então, o sêmen do parceiro ou doador é coletado e introduzido diretamente na cavidade uterina e, assim, os espermatozóides alcançam o óvulo com maior facilidade.

A taxa de sucesso do método gira em torno de 15%, podendo variar por fatores como idade e saúde da receptora. No Brasil, apenas seis hospitais oferecem gratuitamente procedimentos de reprodução assistida, mas o Ministério da Saúde anunciou que pretende incorporar os métodos à tabela do SUS (Sistema Único de Saúde).

Para quem está nessa batalha, as decepções são naturais. O importante é ter tranquilidade ao tentar engravidar. O caminho pode ser um pouco mais longo que o esperado, mas quando a hora chegar, as recompensas farão ter valido a pena.

Deixe uma resposta