Você já ouviu falar sobre coqueluche?

A coqueluche é uma doença bacteriana que atinge o sistema respiratório. Ela pode gerar complicações como convulsões, pneumonia e encefalopatias, que podem levar o indivíduo ao óbito. Portanto, é muito importante obter um diagnóstico rápido e iniciar o tratamento o quanto antes para manter a saúde de seu filho.

É transmitida pelas bactérias Bordetella pertussis e B. parapertussis, através de gotículas de saliva. Seu período de incubação dura de 5 a 21 dias.

Os primeiros sintomas que surgem são muito parecidos com os de uma gripe: tosse, coriza, olhos irritados e febre. Cerca de duas semanas após o surgimento dos sintomas, a tosse torna-se sucessiva, podendo estar acompanhada de muco e até mesmo vômito. As crises de tosse duram alguns minutos, impedindo a respiração até que elas encerrem. Os sintomas tendem a parar cerca de seis semanas após seu início.

É necessário um maior cuidado com crianças pequenas, já que possuem baixa resistência, e a falta de oxigênio pode afetar o organismo, sendo necessária a internação em alguns casos.

Como diagnosticar?

É necessário que o pediatra observe o paciente e seus sintomas. O médico pode pedir alguns exames de sangue ou até mesmo cultura de secreções para identificar a presença da bactéria.

Tratamento e prevenção

O tratamento deve ter o acompanhamento médico, e consiste no uso de antibióticos. É muito importante vacinar seu filho contra essa doença. A vacina é distribuída gratuitamente para crianças, sendo aplicada em três doses (aos 2, 4 e 6 meses de idade) e dois reforços (aos 15 meses e aos 4 anos de idade), imunizando a criança por aproximadamente dez anos.

Lembre-se: nunca medique seu filho sem a supervisão médica. O automedicamento é desaconselhável e pode trazer complicações caso seja mal feito.

Deixe uma resposta